outubro 02, 2016

as práticas do silêncio (exercício #34)



- A voz que demora no vestígio da palavra.

- A palavra que cicatriza na manhã,
  inquieta.

- Serena a inquietude da voz instante
  no poema.

outubro 2016, 2

2 comentários:

LuísM Castanheira disse...

antes da voz, a palavra
antes da palavra, o silêncio.
aí o berço do que há-de vir, vindo.

LuísM Castanheira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.