maio 24, 2015

luz, limalha, página em branco (variação)



como dobras nos mantos de Zurbarán,
as limalhas de luz

na neve das páginas em branco

ardem,
já fogos inquietos
quase derretidos.

2015 Maio, 24

2 comentários:

Nara P. disse...

Gostei :)

claudia disse...

olá :) hoje comprei o seu livro de poesia, "O Timbre e o Silêncio", o qual eu já andava a "namorar" há já algum tempo. Tem definitivamente o dom da escrita e tive que vir aqui felicitá-lo por isso. :)