abril 21, 2010

.














pedra
princípio
poema
precipício
pena
pauta
pássaro
ponte
pérola

pedra/água/fogo
ovário que fecunda o tempo


|texto de Maré, transcrito com autorização da autora; imagem de L.B., com CPT|

6 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

a maré faz comentários que são poemas (em bruto) nao precisam de ser lapidados.

gostei do poste

saudaçoes poéticas para ambos.

betina moraes disse...

barqueiro,

que bela impressão me deu a maré que vazou por aqui, na praia de longe, onde teu barco respousa.

belíssimo!

Observando e Absorvendo disse...

Lindo texto!
Passei pra te ler, pra dizer olá
e pra convidar pra conhecer esse espaço meu ainda em construção.

Vou adorar te-lo por aqui também.
Bjins entre sonhos e delírios

Em@ disse...

"ovário que fecunda o tempo" é uma imagem lindíssima. :)

Petro disse...

Vc é fino nas palavras e certeiro como o dedo no gatilho, atinge o alvo antes da bala...eu ganhei nessa, pois não morri, mas venci...pq eu sou a bala, o poema é o gatinho, vc ...não sei. Parabéns!

Gisela Rosa disse...

lindíssimo!!!!

Texto /pauta/ poema