março 25, 2010

A Desordem Natural das Coisas . 1

.

[de quem se procura na sombra do seu quarto, alguma vez encontrará o seu corpo a compor-se para o mais longo sono: o que não nos pertence]

Camillo de Ory

 
Por “estranho” que pareça, as regras só servem de alguma coisa se houverem excepções; acondicionado às letras de Camillo de Ory, deixo a navegar por este ribeiro, um trabalho de Yves.Lecoq, que eu pessoalmente só consigo definir, hoje, como absolutamente enigmático e amanhã… talvez igualmente enigmático!
Recomendo uma visita, por curta que seja, ao Na Linha das Fronteiras, que é ilustrado por mais trabalhos que o Yves amavelmente autorizou a edição… só por ele, vale a pena dar “um salto à esplanada das letras”… digo eu, vá, não sei!

Colmeal Velho, 25 de Março



|imagem: reprodução de oh my love, you are not wit me, Yves.Lecoq, com autorização do autor|

8 comentários:

J. disse...

Vou la conferir. Depois te digo.
Beijo.

Mari disse...

Vou conhecer o lugar!
Meu carinho a você Léo!
Beijo

Erica Ferro disse...

"Por “estranho” que pareça, as regras só servem de alguma coisa se houverem excepções..."

Concordo!
Passarei lá.

betina moraes disse...

barqueiro,

sim, sim, e como não ir por onde aponta teu leme?

obrigada pela partilha preciosa.


abraços!

manuel marques disse...

"Desordem no corpo, erro no espírito, uma coisa alimentando a outra, eis o real da imaginação ."

Abraço.

Talita Prates disse...

estou indo!

Abraços,

Talita
História da minha alma

Marcelo Novaes disse...

Leonardo,



A escolha coube bem no leito d'água do Barqueiro.





Abração.

Valdecy Alves disse...

Sem dúvida que sempre que seguimos um blog ou somos seguidos, formamos uma verdadeira teia, capaz de ter um alcance quantitativo e qualitativo para matérias formativas e informativas, que mídia alguma consegue ter. POR ISSO PARABÉNS PELO BLOG.

Doutra feita, CONVIDO VOCÊ, seus seguidores e quem você segue, para lerem matéria sobre o espetáculo SAGRADO E PROFANO, que ocorrerá na cidade de Senador Pompeu, interior do Ceará, no pequeno Distrito de Engenheiro José Lopes. Experiência artística que mobiliza toda a população, que além de encenar a Paixão de Cristo ainda tem os caretas, que há cerca de 70 anos, saem pelas ruas. Experiência artística, social, política, folclórica, econômica..... que merece ser relatada, imitada e, sendo possível, vista e visitada ao vivo. Boa leitura em:

www.valdecyalves.blogspot.com