dezembro 01, 2009

Poema Sonâmbulo em Pessoa

















À Flávia Diniz

Palavra de Pessoa
Foi, será nave da terra
Que em poema, em bruma
Infindável tudo encerra;
E o mais é nada,
E o mais é tudo
O que a nossa mão possa tragar,
Da página livro traçado,
Da paciência da aranha
Em clandestino tablado,
Franca franqueza incerta a
Palavra de Pessoa.

Fora o Tejo Atlântico lugar
E a névoa anjo da serra,
Pisaria Caeiro a tenra caruma
Da primeira manhã da terra.
E além é estrada
E além é tudo
O que resta de remoto lugar,
Um triste monstro caiado,
Um débil som que arranha
O fado incerto, o mar errado
Onde toda a manhã desperta.
Aí, onde toda a palavra ressoa,
Juro, essa a palavra, palavra estrita
Verbo encarnado em poesia escrita
Palavra de Pessoa.

Houvera na natureza ciência
Que soubesse onde explicar
Da composição límpida da névoa,
Da estranha Mensagem alinhada,
Onde na origem da hora o encontrar,
O enigma que ainda hoje ressoa
Da sua palavra, semente aparente do nada,
Escrita fantasia, clara clarividência,
Palavra de Fernando. Juro,
Palavra de Pessoa.

Castelo Rodrigo, 30 de Novembro

|este que se quer aqui, entre os amontoados de palavras nesta esplanada, foi “parto acidental”, que nasceu a meio caminho entre um comentário na esplanada da Flávia Diniz e a urgência de se afirmar palavra… como tal, só pode pertencer a quem de direito, lá no outro lado do ribeiro atlântico. Com um imenso abraço!|

|imagem: reprodução de Nord-Sud, Gino Severini|

6 comentários:

Flávia Diniz. disse...

Ai que lindoooooo!
Que surpresa boa, que poema perfeitoo

Ameiiiiiiiii, amei, amei

Obrigada.

Lídia Borges disse...

Um belo poema a des(construir) Pessoa na sua heteronomia poética, nas certezas incertas e na "sua palavra, semente aparente do nada".

L.B.

Letícia disse...

Sorte da Flávia. Você fez um poema... fico sempre me interrogando acerca da poesia. Tenho tantas questões que sei que jamais serão compreendidas. E considero os poetas seres encantadores e misteriosos.

angela disse...

Muito bonito esse poema que vai citando Pessoa e seus heteronimos, lembrando suas palavras dizendo outras coisas.

Estrela disse...

Oi!pegue um selinho em meu blog!
http;//estrela-apaixonada.blogspot.com/

Helena Castelli disse...

O seu blog é uma dádiva, que muito me encanta e emociona.

Beijos meus, com carinho.
Helena